• Selo arte na lupa
    21 septembre, par Débora Pereira

    Uma das vantagens do novo decreto é permitir o processamento de matéria prima oriunda de outras propriedades

  • Mosteiro da Dalmerie, conversão leiteira de sucesso
    15 de Agosto, por Débora Pereira

    Implantado desde 1965 em um vale isolado ao norte do Hérault, o mosteiro ortodoxo Saint-Nicolas produz um pequeno queijo de massa mole e casca florida, batizado em honra ao seu patrono e delicadamente perfumado com óleos essenciais de tomilho. Há 3 anos, o mosteiro trocou o leite de cabra pelo de ovelhas. A atividade queijeira no mosteiro começou nos anos 60, de forma confidencial, com a fabricação de pélardon e cabécou, isso antes do lançamento do Saint-Nicolas na década de 1990. O mosteiro possuía (...)

  • Peter et Barbara de Cock, luta belga dos queijos de leite cru
    14 de Agosto, por Débora Pereira

    A 3ª edição do Concurso de Melhor Queijo com leite cru da fazenda de de Wallonie acontece dia 26 de maio de 2019.
    O Concurso de Melhor Queijo de Leite Cru feito com leite da própria fazenda da região belga de Wallonie é talvez o único do mundo a entregar, logo após a competição, uma ficha de aperfeiçoamento técnico com informações como pH do queijo, análises micro biológicas a cada participante. No comando, Peter de Cock, 44 anos, da Bergerie d’Acremont, criador de ovelhas e queijeiro no sul do país. (...)

  • Brevidades lácteas
    25 de Maio, por Débora Pereira

    Formações
    ➔ Festival Fermentar em Goiânia de 24 e 26 de agosto. Em sua segunda edição, com degustação, cursos de cura, fabricação e vendas ministrados por Hervé Mons e Débora Pereira, o festival é uma iniciativa da SerTãoBras em parceria com a loja Dom Rico Artesanal, os Queijos Bem Dito e Teta Cheese Bar, com apoio de Clauger e Sebrae-GO. Inscrições abertas no site www.sertaobras.org.br
    ➔ Da ordenha à embalagem do queijo. Marly Leite, do queijo Senzala, lançou um calendário de cursos de produção de (...)

  • Formas de queijo mutualizadas
    25 de Maio, por Débora Pereira

    Embora concorrentes, 9 queijarias corsas, incluindo Ottavi e A-Filetta criaram um Grupo de Interesse Econômico (GIE) para mutualizar a fabricação de blocos de formas. "Nós fazemos nossos queijos em formas individuais, explica Antoine Ottavi. Nosso desejo foi evoluir para um sistema que oferece mais regularidade, que gaste menos tempos e seja menos despendioso, para isso adotamos blocos de formas mecânicas e que são viradas de uma só vez." Mas eles não queriam os blocos de formas cilíndricas (...)

  • Combate aos queijos fakes
    24 mai, par Débora Pereira

    A luta para proteger a imagem de queijos autênticos é mundial. Entenda como esse problema se passa na França e no Brasil.
    O exemplo da CooperSerro
    Embora dispositivos de proteção, como as indicações geográficas e os registros de marcas por associação e cooperativas sejam comuns, não falta criatividade para os comerciantes que vendem queijo no mercado clandestino. Na região do Serro, a marca “Do ­Serro” pertence à Cooperativa dos Produtores Rurais do Serro, criada em 1969. A Apaqs, associação que detém a (...)

  • O caso do roquefort: o azul da discórdia
    24 de Maio, por Débora Pereira

    O queijo « bleu de brebis » lançado pela Société des Caves age de má fé com a DOP?
    Société des Caves, empresa de Lactalis e primeira produtora de roquefort na França (58% dos volumes da Denominação de Origem Protegida), lançou em abril um queijo chamado "Bleu de brebis" (Azul de ovelha), provocando inúmeras reações e inquietudes no seu território. O deputado europeu José Bové imediatamente protestou contra a "falsificação do queijo Roquefort e ataque à DOP!". Dia 7 de maio, o Conselho de Administração do (...)

  • Queijo de Alagoa tem novo produtor
    23 mai, par Débora Pereira

    Escritura lavrada no cartório, cartão de produtor rural pronto, estou transbordando de alegria 

  • Gratidão
    1er mai, par Débora Pereira

    Melhor palavra para reconhecer a valorização dos queijos artesanais no Brasil.
    O Mundial do Queijo de Araxá é a pronta resposta de muitas pessoas ao lema da associação SerTãoBras : “cada um sua parte faz”. Agradecemos a todas as pessoas que colocaram sua semente para fazer florescer esse evento. Tantas que impossível citar sem cometer a gafe de esquecer alguém. Esse Mundial veio acompanhado do sonho, que vem desde 2012, de publicar a revista Profissão Queijeiro, uma tradução em português da francesa (...)